Neuroarquitetura : o que é?

30 de janeiro de 2024

A neuroarquitetura é uma disciplina que interliga arquitetura, neurociência e psicologia, destaca-se por sua abordagem inovadora na criação de ambientes que impactam diretamente o cérebro humano. Esta disciplina busca compreender como o ambiente construído pode influenciar as emoções, o comportamento e o bem-estar das pessoas, utilizando uma base científica para embasar suas práticas.

Estudos científicos têm demonstrado que o design e a arquitetura pode modular a atividade cerebral e afetar positivamente o estado emocional. Por exemplo, a presença de elementos naturais em espaços construídos, como luz natural, plantas e materiais orgânicos, tem sido associada a melhorias na saúde mental. A pesquisa “Human Spaces Report” da Interface, empresa global de revestimentos, revelou que a presença de plantas em ambientes de trabalho aumenta a criatividade em até 15%, além de proporcionar uma sensação geral de bem-estar.

A neuroarquitetura também reconhece a importância da conexão entre o ambiente construído e a natureza. Estudos publicados na revista “Environment and Behavior” sugerem que a exposição à natureza pode reduzir o estresse e melhorar a concentração. Ao integrar elementos naturais nos projetos arquitetônicos, cria-se uma atmosfera que promove não apenas a estética, mas também a saúde mental dos ocupantes.

neuroarquitetura: Sala de estar com plantas e elementos naturais

Via Pinterest

 

A iluminação, outro componente fundamental da neuroarquitetura, tem implicações diretas na regulação do ritmo circadiano. Pesquisas, como o estudo da Lighting Research Center, indicam que a luz artificial pode influenciar a qualidade do sono e o estado de alerta. Portanto, ao projetar espaços, os neuroarquitetos consideram cuidadosamente a iluminação para otimizar o bem-estar fisiológico e psicológico dos usuários.

neuroarquitetura: quarto de casal com iluminação adequada

 

Além disso, a neuroarquitetura personaliza ambientes de acordo com as necessidades específicas de diferentes grupos populacionais. Projetos destinados a crianças, por exemplo, incorporam elementos que estimulam a aprendizagem e a criatividade, conforme evidenciado pelo estudo “The Impact of Classroom Design on Pupils’ Learning: Final Results of a Holistic, Multi-Level Analysis”.

neuroarquitetura : quarto infantil montessoriano

Em síntese, a neuroarquitetura emerge como uma disciplina inovadora, apoiada por dados científicos, que visa não apenas criar espaços esteticamente agradáveis, mas também influenciar positivamente a saúde mental e o desempenho cognitivo das pessoas que os habitam. A integração de elementos naturais, o cuidado com a iluminação e a personalização de ambientes são fundamentais para o desenvolvimento dessa abordagem transformadora na arquitetura contemporânea.

Gostou de saber mais sobre assunto?  Deixe nos comentários suas impressões sobre o tema. Siga a gente também no Facebook  e no Instagram!

Leia também:

Cores para sala de estar

Biofilia na arquitetura e design de interiores

 

Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

instagram logo
@milideiaspormetroquadrado/
logo instagram
CLIQUE AQUI