Os encantos e surpresas de Madri

23 de janeiro de 2020

Os encantos e surpresas de Madri

Uma das cidades mais surpreendentes da Espanha começou a me deixar de olhos arregalados já na chegada ao Aeroporto Barajas, o principal da cidade, assinado por Estudio Lamela & Rogers Stirk Harbour + Partners. Impossível não olhar para o teto e não passar horas se deliciando com cada detalhe da arquitetura, um dos primeiros encantos e surpresas de Madri. O Edifício do Terminal é demarcado por três módulos lineares (check-in, processamento, dique), que são separados pelos chamados canhões ou grandes fendas de luz. Através delas a gente consegue ver a passagem de iluminação natural aos níveis mais inferiores do edifício.

A cidade é bem grande e os bons exemplos de arquitetura TOP são demais. Há muito e muito tempo Madri se tornou uma referência mundial no assunto, especialmente quando falamos de arquitetura contemporânea e atemporal, ou seja, parece que os lugares não envelhecem nunca. Eu gosto de me sentir uma pessoa local, por isso em todas as viagens que eu faço, sozinha ou com o meu marido e filhos, tento conhecer mercados, restaurantes locais, as mais diversas praças e me perder, de verdade, pelas mesmas ruas da cidade. Eu faço a maior parte das cidades a pé, chego a andar mais de 20 km por dia – não existe jeito melhor de conhecer as cidades e suas peculiaridades. Caminhar por tudo também é um jeito bem gostoso de mergulhar no laboratório de experiências que é Madri. Um dos meus mercados favoritos é o Mercado de San Miguel, imperdível e maravilhoso e um dos bairros que mais me chamaram atenção foi o Chueca. Seu nome faz uma homenagem à estação de metro homônima e ao compositor Federico Chueca. Com o tempo, seu jeito descolado, cheio de lojinhas incríveis, acabou virando um reduto da comunidade gay.

 

Bom, como sou mãe de três meninos, com idades variadas, o futebol, definitivamente, faz parte da minha vida. Portanto, sempre trago na câmera do celular diversas fotos dos mais importantes estádios pelo mundo. E, sem dúvida, o estádio do Real Madri, batizado de Santiago Bernabeo, vale a visita, mesmo para quem não aprecia futebol. As cores, as curvas, a arquitetura… tudo encanta lá dentro. Ah, e não podem ficar de fora os museus, que aliás, estão na lista dos mais admirados do mundo. Tanto o Reina Sofia como o Museu del Prado são imperdíveis. Fechar uma tarde em cada um torna a viagem ainda mais especial. Aliás, o Palácio de Cristal é outra opção de passeio incrível. Ele fica dentro do Parque do Retiro e reúne uma linda estrutura de ferro fechada por vidros. Projetado por Velázques, ele reserva a exposição da flora das Ilhas Filipinas. É uma ótima ideia fazer um piquenique lá!

Para fechar (não que eu não tenha mais atrações pra listar sobre Madri), não poderia deixar de destacar a Puerta del Sol, um dos locais mais famosos e concorridos da cidade. Nele está, desde 1950, o quilómetro zero das estradas espanholas. O edifício mais antigo da Puerta del Sol é a Real Casa de Correos e nele destaca-se o relógio da torre que foi construído e doado no século 19 por José Rodriguez de Losada.

  @karinakornarquitetura

 

Leia também:

São Francisco : guia para amantes da arquitetura 

São Francisco: guia para amantes da arquitetura – Parte 2

O que fazer em Madri

 

 

Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

instagram logo
@milideiaspormetroquadrado/
logo instagram
CLIQUE AQUI